A Babilônia ganha corpo   Leave a comment

O Papa Bento XVI defende a criação de uma “autoridade política mundial” para “sanear as economias afetadas pela crise” e considera urgente uma reforma da Organização das Nações Unidas – refere a sua primeira encíclica social, hoje divulgada.

“Para governar a economia mundial, sanear as economias afetadas pela crise, prevenir o seu agravamento e maiores desequilíbrios,” é “urgente que seja criada uma verdadeira ‘ autoridade política mundial’”, escreveu o chefe da Igreja Católica na encíclica “Caritas in veritate”, um texto de 150 páginas que aborda as grandes questões que se colocam atualmente à sociedade.

Uma tal ‘autoridade política mundial’ constituiria “um grau superior de organização à escala internacional de tipo subsidiário para o governo da mundialização” e deveria também proceder a “um desejável desarmamento integral, garantir a segurança alimentar, assegurar a proteção do ambiente e regular os fluxos migratórios”, defende Bento XVI.

Uma tal entidade deveria “ser regulada pelo direito, ajustar-se de maneira coerente aos princípios da subsidariedade e da solidariedade [e] ser orientada para o bem comum”, acrescentou.

No entender do Papa, “face ao desenvolvimento irresistível e à interdependência mundial, agora que estamos em presença de uma recessão igualmente mundial, a urgência da reforma da Organização das Nações Unidas como a da arquitetura econômica e financeira internacional encontra um largo eco”.

Fonte: Publico PT / Antena Gospel

Comentário

Ap 14.8,9:

Babilônia será uma mistura de religião e estado. O sonho dos atuais conquistadores evangélicos é infiltrar-se na política e costurar nela uma roupagem cristã. Vestimenta sacerdotais já foram muito usadas para esconder interiores afetados por males devastadores. Estas vestes são material coadjuvante na construção de teocracias. Note que eu falei teocracias e não teocracia, pois cada um quer construir a sua teocracia particular, por não pereceber que existe um único Deus.

A teocracia não gira e nem se expressa em torno de um homem. Ela é uma submissão coletiva mas também voluntária centralizada em torno do Eterno e único Senhor. foram construídos diversos modelos de teocracia: A Metodista, a Batista, a assembleiana, a neopentecostal, a apostólica, a episcopal, a internacional, a local a neoapostólica e a independente e o que já apareceu e ainda não vimos.

Não seremos capazes de instalar um governo divino sem antes respondermos as seguintes questões:

1.A teocracia é uma forma ou estilo de governo?

2.Os que defendem regimes Teocráticos se assentarão, todos ao mesmo tempo neste trono?

3.Este lugar no Trono está em aberto ou já tem dono?

3.Deus abriu licitação?

O poder é um vinho de gosto suave que vicia e cria dependência. Para manter esta garrafa sempre cheia é preciso fazer alianças com fabricantes de marcas religiosas ou não, geradoras de estatus, dinheiro, poder e popularidade. Muitos se embriagam com o tentador vinho do poder. Este vício construirá inúmeras Babilônias, mas, como todos os vícios, também a destruirá.

Babilonia é uma sedutora instituição religiosa que sabe falar a linguagem dos nossos sonhos. Promete almas, púlpitos, igrejas, discípulos e nos convence de que somos os maiorais.

Babilônia é uma estrutura de manutenção extremamente cara. A maior parte do dinheiro arrecadado com dízimos e ofertas é investido na manutenção desta estrutura e não na pregação do Evangelho.

O Jornal Estado de São Paulo de 08/12/2009, notociou que o prefeito propôs no orçamento da cidade de São Paulo, uma verba de publicidade quatro vezes maior do que a verba destinada para as áreas com risco de desabamentos provenientes das enchentes. Este orçamento ainda precisaria ser aprovado pela Assembléia da cidade, onde dupostamente haveria pessoas mais interessadas no bem estar do povo do que na promoção do Estado em ano eleitoral.

Alguns dos modelos de teocracia já instalados no universo religioso centralizam as decisões financeiras nas mãos de uma única pessoa. Apenas para inglês ver, visto que as leis do país assim o exigem. A maioria, por imposição legal, até criam um conselho curador de paus mandados, ao qual, dentro de um regime teoricamente teocrático, compete apenas aprovar o que, teoricamente, Deus mandou fazer através daquele, que também teoricamente é o “Seu enviado”

Ubirajara Crespo

Ubirajara Crespo é pastor, escritor, conferencista, editor e diretor da Editora Naós.

Visite o Blog sob Nova Direção – http://sob-nova-direcao.blogspot.com

Posted Setembro 1, 2010 by gospelpost in GOSPEL

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: